Realidade Virtual x Realidade Aumentada nos projetos de IA

8 de dezembro de 2021
Adriano Martins Antonio

Homem com óculos VR tocando algo virtualmente

Duas tecnologias promissoras e que são frequentemente mencionadas como iguais. Mas, na “realidade”, a Realidade Virtual e a Realidade Aumentada são diferentes.

Todavia, elas compartilham muitos pontos em comum e estando em uma sociedade cada vez mais tecnológica, ambas acabam mesmo sendo confundidas pela grande maioria das pessoas.

Agora, a Realidade Virtual (VR) e a Realidade Aumentada (AR) se aliam à Inteligência Artificial (IA) e ao aprendizado da máquina, tornando-se uma combinação essencial para os negócios modernos. 

Por isso, entenda aqui as diferenças entre VR e AR, e sua relação com os projetos de IA!

O que é Realidade Virtual e Realidade Aumentada?

Primeiramente, é necessário definir essas duas expressões antes de citarmos as diferenças entre elas, afinal só assim é que se poderá entender como cada uma dessas tecnologias funciona.

Veja só.

Realidade Virtual (VR)

De antemão, já se tem uma ideia pelo próprio nome: é a imersão em uma realidade digital.

Ou seja, é uma simulação inteiramente gerada por computador de um mundo alternativo, totalmente novo e interativo. É outra realidade e o usuário pode simular ações dentro do ambiente e lidar com uma experiência multissensorial em tempo real.

Porém, para aproveitar a Realidade Virtual é necessário fazer uso de equipamentos especiais, como sensores, luvas, fones de ouvido ou computadores. Esse equipamento irá executar o software de realidade virtual e o dispositivo de VR fica na frente dos olhos do usuário.

Em geral, o uso de fones de ouvido de controle remoto tem como objetivo melhorar a experiência da pessoa e reduzir a quantidade de estímulos do ambiente real.

Realidade Aumentada (AR)

Por outro lado, a Realidade Aumentada cria uma ponte entre os ambientes físico e digital. Aqui, os dados são sobrepostos na realidade física usando uma fusão de dados de sensores de câmeras, acelerômetros, etc.

Isso quer dizer que a AR mescla os objetos e características das duas realidades. O foco não é criar um ambiente novo, mas sim aproximar o ambiente virtual do mundo real, permitindo que o usuário entre nesse ambiente virtual sem abandonar o físico.

Por meio de itens, pontos geográficos ou imagens do mundo real, a AR consegue proporcionar interações instantâneas e práticas.

Um dos maiores exemplos hoje em dia da Realidade Aumentada é o jogo Pokémon GO. Por isso, não há necessidade de equipamento especial para o uso da AR, bastando o uso de webcam ou outro dispositivo com câmera.

Diferenças entre Realidade Virtual e Realidade Aumentada

Assim, vemos que a Realidade Virtual e Realidade Aumentada trabalham de maneiras diferentes, como se fossem “primas”.

Seja como for, a Realidade Aumentada permite que o usuário experimente o mundo real de uma maneira digitalmente aumentada ou aprimorada, enquanto que a Realidade Virtual remove o usuário da experiência do mundo físico e o coloca diante de uma completamente simulada.

Portanto, a Realidade Virtual requer uma imersão completa, deixando que o sistema controle o usuário. Com a Realidade Aumentada, o usuário pode controlar sua presença no mundo real.

Enfim, as distinções entre AR e VR se resumem também aos dispositivos, lembrando que a primeira pode ser simplesmente acessada com um smartphone, enquanto que a Realidade Virtual exige outros equipamentos. 

Como a Realidade Virtual e Realidade Aumentada podem ajudar nos projetos de IA?

A combinação da Realidade Virtual e Realidade Aumentada é capaz de impulsionar a inovação, novas experiências do cliente e ainda garantir novas formas de interação.

Os campos de AR e VR utilizam técnicas com visão computacional – não acionadas por Inteligência Artificial, entretanto muitas empresas estão descobrindo que essas tecnologias e a IA possuem uma conexão profunda e complementar.

A Inteligência Artificial se destaca em várias ações que são benéficas para as Realidades Virtual e Aumentada. Alguns exemplos são: rastreamento de objetos, criação de modelos detalhados em 3D, além do entendimento dos recursos que estão presentes em tais modelos.

Os modelos de aprendizado profundos em IA são bem úteis, pois podem identificar planos horizontais e verticais, rastrear os movimentos e a posição de objetos, estimar a profundidade dos objetos, entre outras sincronicidades da Realidade Virtual e da Realidade Aumentada.

Em suma, a IA pode ajudar um sistema AR/VR a interpretar ambientes complexos. E mais especificamente, ela pode aprimorar as experiências de AR/VR através da aplicação de modelos mais realistas, dando mais possibilidade de interação com as cenas.

Por conta dessas características complementares, a Inteligência Artificial está começando a substituir os métodos tradicionais de visão por computador, pois a IA tem maior capacidade de impulsionar a tecnologia imersiva nos segmentos de consumo e de negócios.

Conclusão

A Realidade Virtual e a Realidade Aumentada são aplicadas em diferentes áreas e seu uso será ampliado com o tempo.

Em síntese, o aprimoramento das duas tecnologias com a presença da Inteligência Artificial pode melhorar a qualidade do conteúdo, avançando e personalizando a experiência dos usuários e promovendo uma interação mais eficiente para eles em relação à tecnologia.

Aliás, como estamos falando de Inteligência Artificial, você sabia que ataques cibernéticos estão ligados a ela também

Comente sua opinião conosco sobre a Realidade Virtual e a Realidade Aumentada e se já sabia das vantagens da IA ao ser aplicada junto delas. Não deixe de ler os outros artigos do blog.

Blog

Open Banking é seguro?

O que é Open Banking e quais os desafios que oferece para a segurança de dados? Entre as novidades que permeiam o mercado financeiro e

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine Minha Newsletter

Fique por dentro das novidades e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.