O Gerenciamento de Ativos de TI nos dias atuais

21 de setembro de 2021
Adriano Martins Antonio

Tradicionalmente, o Gerenciamento de Ativos de TI nunca recebeu o foco que deveria.

Isso mudou com a pandemia da Covid-19, que aumentou a sua importância no gerenciamento de serviços.

E por que o Gerenciamento de Ativos de TI é importante? A resposta é simples: assim como um corpo humano saudável depende de uma força central, esse processo faz o mesmo trabalho no Gerenciamento de Serviços.

A resposta inicial das organizações à pandemia foi aumentar a produtividade de seu pessoal que trabalha em casa. Isso significava uma combinação de distribuição estruturada de ativos de TI e, em alguns casos, jogar ativos em qualquer lugar.

Atualmente, esses ativos de TI ainda existem, com vários níveis de controle em um ambiente de trabalho remoto que pode ir além da pandemia.

As empresas que buscam modelos híbridos de trabalho presencial/remoto precisam pensar sobre como controlar seus ativos; além disso, precisam monitorar a atividade e validar como esses ativos são usados (por exemplo, qual software está instalado).

Descubra como o Gerenciamento de Ativos de TI é mais importante que nunca.

O efeito mais amplo nas empresas

Em resposta à Covid-19, os líderes de TI desenvolveram a capacidade de serem ágeis em suas decisões, percebendo que realmente não havia alternativa. 

Isso fica mais evidente com a popularização de ferramentas colaborativas como o Zoom, Teams, Google Meet e quadros virtuais. Anteriormente, isso era visto como um luxo, e não uma necessidade. Isso era realidade até mesmo em empresas globais que usam videoconferência ou mesmo transportam pessoas ao redor do mundo para trabalharem juntas.

No entanto, ter muitas ferramentas causa confusão sobre qual é a melhor para usar e como fornecer o suporte certo de TI. Como resultado, isso tem um efeito downstream no Gerenciamento de Ativos, particularmente na gestão de licenças de software.

Outro efeito colateral é a racionalização dos ativos já existentes. Um exemplo disso é uma empresa que padronizou ferramentas de colaboração digital para reduzir a sobrecarga de sua tecnologia de comunicação.

Então, as empresas devem planejar agora para o futuro a introdução de políticas sobre o uso de ativos, distribuição, cuidado, segurança, suporte ao usuário e outros controles para um mundo de trabalho remoto/híbrido.

Gerenciamento de Ativos e ITIL 4

Para empresas que distribuem ativos novos e recuperam ativos antigos, existe uma oportunidade de ouro para se livrar da abordagem “é assim que sempre fizemos” e capitalizar sobre os elementos de fluxo de valor da ITIL® 4.

Isso significa compreender verdadeiramente o valor da aplicação dos princípios orientadores da ITIL 4, particularmente, focando no valor e mantendo-o simples e prático. E, ao otimizar os fluxos de valor, os gerentes de serviço serão capazes de automatizar mais – como monitoramento e suporte remotos. 

Reconhecendo a necessidade de tornar os funcionários produtivos rapidamente em casa, uma organização eliminou as aprovações demoradas (temporariamente) para laptops e estabeleceu uma implantação baseada em agendamento para eliminar os custos e atrasos de enviá-los para centenas de funcionários.

Onde a colaboração era muitas vezes tida como certa em um ambiente de escritório (e raramente bem feita), agora é um elemento crítico em ambientes híbridos. E, por isso, seu sucesso depende da aplicação prática do Gerenciamento de Relacionamento e do Sistema de Valor de Serviço da ITIL 4.

Impacto na produtividade/experiência do funcionário

Quando as organizações aplicam os princípios da ITIL 4 ao Gerenciamento de Ativos de TI, seu pessoal se sente mais apoiado e produtivo ao trabalhar remotamente – seja usando seu próprio dispositivo ou hardware fornecido pela empresa.

Portanto, as pessoas responsáveis pelo gerenciamento e contabilidade dos ativos precisam estar preparadas para os vários modelos de trabalho.

E, além do aspecto de Gerenciamento de Ativos de TI, os conceitos da ITIL 4 alimentam as discussões sobre o que mais precisa acontecer a seguir. Por exemplo, as organizações agora estão identificando os trabalhos que devem ser presenciais, em vez de oferecer opções mais flexíveis para pessoas em funções que podem efetivamente executar seu trabalho de forma remota.

Por fim, nossas experiências desde 2020 nos ensinaram que devemos ser flexíveis e ágeis no gerenciamento de recursos humanos, outro componente crítico do Gerenciamento de Serviços.

Esse conteúdo foi traduzido/adaptado de “IT asset management and ITIL 4’s guiding principles”, artigo publicado no blog da AXELOS. Para ler a versão em inglês, clique aqui.

Leia também: O real valor do gerenciamento de serviços de TI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine Minha Newsletter

Fique por dentro das novidades e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.