As diferenças entre Scrum e Kanban

1 de dezembro de 2021
Adriano Martins Antonio

Muitas organizações ainda se perguntam: como fazer a equipe trabalhar de forma mais rápida e produtiva, sem a necessidade de reformular totalmente os fluxos de trabalho? E essa resposta eu até já comentei aqui no blog.

É claro, estamos falando da Metodologia Ágil – o Agile! Para muitas equipes, a solução para esse problema está na implantação do Scrum ou do Kanban, dois frameworks de gerenciamento de projetos.

Sim… existem diferenças entre elas e esse é o propósito deste artigo. Por outro lado, é ainda mais importante citar que ambas também contam com suas semelhanças quando a intenção é ajudar as equipes a alcançarem as suas metas.

E enquanto uns defendem o Scrum, outros promovem o Kanban. 

Mas, afinal, qual é o melhor para sua empresa? Entenda as diferenças entre as duas metodologias para saber qual escolher.

O que é Scrum?

Em primeiro lugar, vamos falar sobre o Scrum. 

Antes de mais nada, o Scrum é uma metodologia de desenvolvimento ágil contrária à ideia da metodologia em cascata, que predominava nos anos 80 – quando o Scrum foi criado.

Sobre o tipo de desenvolvimento em cascata, um ponto fraco dela pode estar em suas etapas, pois cada uma delas é conduzida de uma vez, e o cliente só é capaz de enxergar o resultado quando o produto está finalizado.

Nesse caso, essa abordagem pode causar desperdício de tempo, já que o cliente nem sempre sabe exatamente o que quer desde o  começo, e pode acabar solicitando mudanças.

Já com o Scrum, uma parte pequena do software em funcionamento é disponibilizada ao cliente desde o começo do desenvolvimento, para que ele forneça seu feedback ainda nos estágios iniciais.

Assim, o cliente acompanha todo o processo e a equipe consegue conduzi-lo de maneira mais assertiva, em melhoria contínua.

Princípios do Scrum

Então, na adoção da estrutura Scrum, as equipes precisam levar em conta alguns princípios:

  • Controle empírico dos processos: deve-se priorizar os valores de transparência, avaliação e adaptação;
  • Auto-organização: cada membro da equipe precisa ter senso de responsabilidade para desenvolver um trabalho eficaz em equipe;
  • Colaboração: as equipes precisam trabalhar juntas para desenvolver e entregar o maior valor no processo;
  • Prazos definidos: limites de tempo são necessários para planejar, gerenciar e executar os projetos com eficiência;
  • Desenvolvimento iterativo: aprimoramento contínuo e criação de valor a partir do constante feedback de clientes.

A comunicação, autoavaliação e feedback são itens fundamentais para o Scrum.

Como citei aqui no início deste artigo, já falei sobre a implementação de projetos Agile em departamentos de TI de porte grande. Vale a pena a leitura!

O que é Kanban?

Em contrapartida, o Kanban já pode ser considerado uma filosofia de produção simples, cuja estrutura se baseia em um quadro para melhor gerenciamento dos fluxos de trabalho. 

Ou seja, o objetivo é definir, gerenciar e aprimorar processos.

O quadro Kanban é um elemento essencial na metodologia, pois divide as tarefas, especificando os requisitos e o membro responsável por implementar e entregar cada uma delas. Isso facilita a visualização das metas, das próprias tarefas e o progresso, contribuindo para melhorar a eficiência e os resultados.

Cada tarefa possui descrição, prioridade e prazo de entrega.

Dessa forma, entende-se que as tarefas prioritárias devem ser executadas primeiro – e isso acontece no Scrum também. O principal foco é a produtividade. 

Princípios do Kanban

Aliás, para a adoção do Kanban, é necessário seguir estes princípios:

  • Visualização do fluxo de trabalho: detalhe fundamental no Kanban, e, para isso, os quadros devem ser usados pelas equipes. Identificações adicionais podem ser utilizadas para especificar, sinalizar ou indicar responsabilidades;
  • Limitar o trabalho em andamento: é interessante determinar esse limite para evitar o sobrecarregamento da equipe ou mesmo para não perder o controle sobre as tarefas;
  • Foco no fluxo: com o quadro Kanban, o trabalho flui e pode receber melhorias contínuas para que esse fluxo continue, sem interrupções e reinícios;
  • Enfatizando a melhoria contínua: é possível monitorar o sistema Kanban e como a equipe responde a ele, assim podendo buscar maneiras de aprimorá-lo ao longo do tempo.

Portanto, agora que destacamos um pouco as principais característcias sobre ambas as estruturas, quais são as diferenças entre elas?

Diferenças entre Scrum e Kanban

Sem dúvida, Scrum e Kanban são metodologias complementares e, na realidade, podem ser implementadas juntas se você desejar. 

Porém, antes de mais nada você deve saber quais são as diferenças entre elas.

Funções

No Kanban, não há funções pré-definidas, mas em muitas equipes há um gerente de projeto. Enquanto isso, no Scrum há o time de desenvolvedores, o Product Owner e o Scrum Master.

Cadência/cronograma

Aqui, a diferença é que no Scrum depende da duração das implementações. No Kanban, o trabalho flui continuamente até que o quadro de tarefas esteja vazio.

Metodologia de lançamento

Para o Kanban, a metodologia é a entrega contínua, como dito anteriormente. No Scrum, a nova funcionalidade/valor entrega é feita apenas ao final de cada implementação (sprint).

Métricas primárias

Por certo, no Scrum são a velocidade e valor criado. No Kanban, podemos citar o tempo de ciclo, lead time e quantidade de trabalho em andamento.

Modificações e alterações

Dentro da metodologia Kanban, as mudanças podem ser feitas a qualquer momento. 

E é aqui que mora a principal diferença entre um quadro Scrum e um quadro Kanban: o quadro Kanban não só monitora o progresso, mas também monitora o fluxo de trabalho.

Especificando as diferenças na prática

 

Usando o Scrum:

  • Temos eventos com limites de tempo, as chamadas sprints;
  • Os papéis e responsabilidades são muito específicos: Product Owner, Scrum Master e Desenvolvedores;
  • O trabalho em uma sprint é limitado. Ele vai ser limitado pelo Backlog da Sprint;
  • Tarefas não são adicionadas durante uma sprint;
  • A equipe mede o desempenho de acordo com o quanto foi feito e o que ainda precisa ser feito, através dos gráficos de velocidade e burndown;
  • O time se reúne pra uma retrospectiva no fim da sprint, discutindo o que deu certo, o que deu errado e como melhorar no futuro.

 

Usando o Kanban:

  • Não há eventos com limites de tempo, o time trabalha nas tarefas que aparecem;
  • Não há funções ou responsabilidades definidas, a equipe é atribuída conforme necessária;
  • O trabalho é continuamente retirado dos requisitos dos clientes;
  • As tarefas podem mudar a qualquer momento;
  • Como o trabalho não está definido, só o que pode ser medido é o que já foi feito;
  • Não há nenhum momento específico para discutir melhorias, como a Reunião de Retrospectiva no Scrum. 

Conclusão

Portanto, escolher entre Kanban e Scrum é basicamente optar por rumos diferentes, mas o destino é o mesmo. 

Então, lembre-se: para decidir qual é a melhor opção para sua equipe, dependerá do entendimento do propósito dos projetos e da complexidade dos mesmos. 

Uma sugestão é entender os motivos que podem levar a metodologia Agile a falhar em sua empresa.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe nos comentários. Não esqueça de ler os outros textos do blog!

Blog

O que são ataques de criptografia?

A criptografia é um método de armazenamento e transmissão de dados de uma forma específica para que apenas os destinatários possam lê-los e processá-los.  Dessa

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine Minha Newsletter

Fique por dentro das novidades e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.